Discurso Pronunciado pelo Presidente da Republica

O ano de 2016 está quase a terminar. Foi um ano difícil no domínio económico e financeiro, tal como foi o ano passado. O GOVERNO, as empresas e as famílias tiveram que adaptar-se á situação e empreender acções e várias iniciativas para atenuar as dificuldades e criar condições para superar todos os desafios.
As nossas receitas financeiras diminuíram e o Governo, as empresas e as famílias tiveram que habituar-se a gastar menos para resolverem os seus problemas com êxitos. Os angolanos não perderam o rumo. O país não parou. Funcionários públicos, empresários, operários, camponeses, intelectuais e quadros passaram a trabalhar mais, a poupar mais e a fazer tudo para multiplicar o que temos.
Apesar da situação de crise que ainda vivemos, que é causada por factores externos, todos fizemos um esforço para que nesta quadra festiva do Natal e Ano Novo não faltasse os necessários! Assim, mesmo com as limitações existentes, será possível celebrar esta quadra festiva, reforçar a coesão familiar e cultivar o espírito natalício de fraternidade solidariedade e paz.
Num mundo em convulsão, com conflitos a alastrarem-se por várias regiões, Angola mantém-se desde 2002 um país estável e pacífico, com as suas principais instituições democráticas a funcionar normalmente. Mantemos por isso a nossa confiança na capacidade dos angolanos de vencer todo o tipo de adversidade e de se empenhar para proporcionar a todos maior bem-estar.
O nosso povo também privilegia o convívio aberto e tolerante com quem nos visita ou escolhe o nosso país para viver, respeitando as Leis e os nossos valores cívicos, morais e culturais. A crise económica despertou em todos nós maior consciência para o trabalho, para o controle racional de gastos para mais disciplina e melhores resultados.
Devemos continuar a crise condições para proporcionar maior bem-estar a toda a população, concluindo os projectos em execução no próximo ano, que vão garantir maior acesso á educação , á saúde, aos serviços de energia e água , á habitação e a maiores oportunidades de emprego, especialmente para a juventude.

CAROS COMPATRIOTAS,
Todos os passos necessários estão a ser dados pelas instituições competentes para a realização das Eleições Gerais no próximo ano, para os cidadãos eleitores possam exercer o seu direito e escolher o Presidente da República e os Deputados que vão dirigir o país no próximo mandato de cinco anos.
Desejo que as Eleições Gerais de 2017 decorram num espírito de tolerância política e de respeito pelas convicções de cada um. Que os actores políticos façam prova de grande maturidade e responsabilidade ao abordagem os assuntos de interesses nacionais e ao definirem os projecto sobre o futuro da Nação.
Desejo que os angolanos continuem a acreditar no seu país e as contribuir, onde quer que estejam, para o engrandecimento da Nação angolana. O país tem muitos recursos naturais por explorar e valorizar e isso consegue-se com trabalho, disciplina, conhecimento e habilidade para fazer bem as coisas.
Devemos aplicar o princípio de que a união faz a força. Vamos juntos promover a cultura do mérito para produzir com melhores resultados, de modo a aumentarmos e distribuirmos com maior justiça a riqueza nacional. Orgulhemo-nos pelas conquistas já alcançadas e trabalhemos para que o ono de 2017 seja melhor.
Desejo a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.